Artigos recomendados após um Startup Weekend Comunidades senscional

Parabéns para todos os participantes! Espero que tenham tido um final de semana incrível. Para continuarem se inspirando recomendamos alguns conteúdos incríveis da Academia Sebrae e Startup Sebrae Minas:

Ah! E fique de olho nos próximos eventos que vão acontecer em BH através da página do facebook do Startup Weekend Belo Horizonte!








Guia do Participante

Guia do Participante Startup Weekend em Português

Blog Post Content








Leituras recomendadas após um Weekend senscional

Parabéns para todos os participantes! Espero que tenham tido um final de semana incrível. Para continuarem se inspirando recomendamos dois conteúdos incríveis da Academia Sebrae:








Qual o seu problema?

Qual o maior problema que você enfrenta no seu dia a dia? Ou quais problemas te incomodam muito? Essas duas perguntas podem gerar ideias de negócios fabulosas!

Ideias surgem de problemas!

A ideia do Méliuz surgiu quando eu e meu sócio Ofli discutíamos sobre como os programas de fidelidade tradicionais eram ruins. Juntar milhares de pontos e no final não conseguir trocar por nada de valor é frustrante.

Confesso que não foi difícil chegar na solução: um programa de fidelidade que remunera os clientes com dinheiro! Mas transformar a ideia “genial” em um produto útil é a o maior desafio de todo empreendedor.

A maioria desiste quando começa enfrentar os primeiros obstáculos, que não são poucos. O Méliuz passou dois anos sem gerar 1 real de lucro!

Você aceitaria um emprego onde não ganhasse nada e ainda tivesse que trabalhar quase 24 horas por dia? Pois é, essa geralmente é a vida dos empreendedores de sucesso nos primeiros anos de vida de suas empresas. Não foi diferente com a gente, e não será diferente com você.

Toda ajuda é bem-vinda

O dinheiro que conseguimos ao passar no Startup-Chile foi todo investido na empresa e isso fez ela mudar de patamar. Depois de 3 anos ralando muiiito, conseguimos transformar o Méliuz no maior site de cupons de desconto e cashback do Brasil.

Evidentemente, que sonhamos com muito mais, mas achamos que já temos condições de retribuir ao ecossistema de empreendedores a ajuda que recebemos.

Por isso criamos o Desafio Méliuz, que vai doar a um empreendedor 50 mil reais e lhe fornecer 5 meses de mentoria, e melhor, sem cobrar nada em troca!

Desafio Méliuz

Nada de participação ou prestação de conta! Acreditamos que o bom empreendedor sabe melhor do que ninguém o que fazer com seu dinheiro. Com isso vamos ajudar um grande empreendedor resolver seu problema de investimento.

E você empreendedor, qual problema vai resolver?








Sonhar e resolver problemas!

O sonho de resolver um problema deveria ser a semente de toda startup. O “sonho” representa a paixão, dedicação e comprometimento do empreendedor. “Resolver um problema”, por sua vez, é a ponte que conecta o empreendedor com as pessoas que vão aproveitar o valor gerado pela sua ideia.

O Méliuz surgiu quando sonhamos em resolver os problemas gerados pelos programas de fidelidade tradicionais, onde os clientes juntam pontos e milhas, mas não conseguiam trocá-los por algo de valor.

Resolver esse problema foi mais difícil que imaginamos no começo. Tínhamos a solução: criar um programa de fidelidade que entregava dinheiro ao invés de pontos. Mas entre ter a ideia para solucionar um problema e criar um produto que atenda aos clientes existe um longo caminho.

Erramos muito. Aprendemos muito. Passamos por muitos problemas. Alguns que pareciam impossíveis de resolver. Mas quando se sonha alto, sempre existe energia para levantar e continuar lutando.

Após três anos de trabalho duro, conseguimos transformar o Méliuz no maior site de cupons de descontos e cashback do Brasil. Sentimos que era hora de retribuir ao ecossistema de startups todo apoio que já havíamos recebido.

A retribuição

Assim criamos o Desafio Méliuz, uma competição que vai permitir aos empreendedores brasileiros falarem abertamente sobre seus sonhos e que vai premiar o melhor empreendedor/projeto com 50 mil reais.

Desafio Méliuz

Decidimos não cobrar participação, porque acreditamos que os empreendedores devem se sentir livres para investirem essa doação da maneira que acharem melhor.

O Desafio Méliuz só vêm reforçar a frase que inicia esse artigo. “Queremos contribuir para que outros empreendedores possam concretizar seus sonhos de resolver o problema de outras pessoas.”








Conselhos para jovens ambiciosos

Este texto é uma tradução livre do post de Sam Altman, disponível no link: http://blog.samaltman.com/advice-for-ambitious-19-year-olds.

 “Eu sou um jovem ambicioso de 19 anos, o que eu devo fazer?”

Jovem Ambicioso

Eu tenho recebido esta pergunta com bastante frequência, e agora tenho um monte de dados sobre o que funciona, então eu decidi compartilhar a minha resposta.

Normalmente, as pessoas estão decidindo entre ir para a faculdade (e trabalhar em projetos paralelos enquanto fazem isso), entrar para uma empresa, ou criar a sua própria startup [1].

O segredo é que qualquer uma dessas pode ser a resposta certa, e você deve tomar a sua decisão baseado na análise das circunstâncias específicas de cada opção. O ponto crítico é que você quer fazer a coisa mais provável de te colocar em um caminho para algo grande.

Não importa o que você escolher, construa coisas e se cerque de pessoas inteligentes. “Coisas” pode ser um monte de coisas diferentes – projetos de código aberto fora da sala de aula, um novo processo de vendas em uma empresa onde você já trabalha – mas, obviamente, sentar por aí com os seus amigos e ficar conversando sobre como vocês devem construir um site juntos não conta.

As melhores pessoas parecem estar sempre construindo coisas e se cercando de pessoas inteligentes, por isso, se você tem que decidir entre várias opções, este pode ser um bom filtro.

Trabalhar em algo bom irá colocá-lo em um caminho virtuoso no qual coisas boas continuam acontecendo com você. (Na verdade, este efeito é tão forte que há o perigo de você ser sugado para muitas coisas interessantes e se distrair do que você realmente quer fazer.)

Ao tomar esta decisão, você quer estar tomando o tipo certo de risco. A maioria das pessoas pensa sobre risco da forma errada – por exemplo, apenas ficar fazendo faculdade parece ser um caminho sem riscos. No entanto, não construir nada durante quatro dos seus anos mais produtivos é na verdade algo muito arriscado. Iniciar uma empresa pela qual você está apaixonado é o tipo certo de risco. Tornar-se o empregado número 50 em uma empresa que tem uma boa chance de falir é o tipo errado de risco.

Se você estiver na faculdade, certifique-se que está aprendendo algo útil e trabalhe em projetos interessantes – a faculdade é provavelmente o melhor lugar para conhecer pessoas com quem você gostaria de trabalhar. Se você está muito preocupado em perder experiências sociais importantes saindo da faculdade, você provavelmente deve ficar.

Se entrar para uma empresa, o meu conselho é entrar para uma empresa em forte ascensão. Há geralmente um punhado delas a cada momento, e são geralmente identificáveis ​​para um jovem inteligente. Elas geralmente oferecem uma boa combinação de risco / recompensa. Uma empresa destas é quase certo que será bem sucedida, mas o resto do mundo ainda não está tão convencido disso como deveria estar. Felizmente, essas empresas adoram jovens ambiciosos. Além disso, a participação na empresa pode ser um grande negócio (você pode conseguir  1/10 da participação em uma pequena start-up com apenas  1/100 ou 1/1000 do risco), você irá trabalhar com pessoas muito boas, aprender o que é o sucesso, e ter uma empresa bem sucedida em seu histórico profissional (o que acaba sendo muito valioso). Passar alguns anos em uma empresa que fali tem consequências no seu caminho, e trabalhar em uma empresa já massivamente bem-sucedida significa que você vai aprender muito menos, e, provavelmente, trabalhar com pessoas menos impressionantes.

Aliás, não deixe que o salário seja um fator. Eu vi uma pessoa recusar uma dessas empresas em forte ascensão, porque a Microsoft lhe ofereceu $ 30 mil por ano a mais em salário – o que foi uma decisão terrível. Ele não vai construir coisas interessantes e pode não trabalhar com pessoas inteligentes. Em poucos anos, quando for a hora de algo novo, as opções dele serão muito piores do que poderiam ser.

Quanto a abrir uma empresa, apenas faça isso se você tiver uma ideia pela qual está apaixonado. Se você está saindo com os seus amigos e tentando ter uma ideia, eu não acho que você deve abrir essa empresa (embora haja muitos que discordem de mim). Iniciar uma startup que acaba falindo é menos ruim do que trabalhar para uma empresa que fali (e você certamente vai aprender muito mais no primeiro caso). Se você falhar em uma ideia que você realmente amava e poderia ter sido grande, é improvável que você se arrependa, e as pessoas não usarão isso contra você. Falhar em abrir uma startup que é uma cópia de outras (me-too copycat startup) é ainda pior. Lembre-se que você terá muitas outras oportunidades de começar a sua empresa, e que startups são compromissos duradouros de 6-10 anos – espere pela startup certa.

A grande vantagem de abrir uma empresa é que este é normalmente o caminho para aprender o máximo em um curto espaço de tempo. Uma grande desvantagem é que é fácil abrir uma empresa pelas razões erradas –  como só para você poder dizer que você está começando uma empresa –  e isso pode atrapalhar a sua decisão.

Não importa o que você escolher, tente sempre manter seus custos pessoais baixos e minimizar os seus compromissos. Eu já vi um monte de gente perder grandes oportunidades porque eles não podiam ter uma redução no salário, porque não podiam se mudar ou porque não tinham tempo.

Pense nos riscos da forma certa. Drew Houston fez um grande discurso uma vez, onde ele disse que você só tem que estar certo uma vez. Isso é verdade. O risco não deve te impedir quando você tiver a oportunidade de estar certo naquele momento crítico.

Agora um convite: o Start-up Weekend Youth irá ocorrer em BH nos dias 24, 25 e 26 de outubro e será a oportunidade perfeita para você aprender mais sobre o mundo de Start-ups e empreendedorismo: http://www.up.co/communities/brazil/belo-horizonte/startup-weekend/4837


[1] Curiosamente, ninguém nunca está considerando entrar no mundo acadêmico.








10 dicas para vencer em um Startup Weekend

1. É uma bagunça. Abrace-a

Se você quer fazer apenas alguma coisa ou o que deve fazer esteja descrito em algum lugar,com um plano de carreira formalizado, então nem se dê ao trabalho de ir a um Startup Weekend. Vá trabalhar em algum lugar. Startups não possuem job description. Em um momento você vai estar trabalhando em uma landing page e um dos desenvolvedores irá pedir algo que exige sua atenção para ele continuar seu trabalho. Scrum. Pomodoro. Funcionam. Mas não são coisas tão legais para um evento desses. Mas esta é uma forma de organizar linearmente as coisas. Para construir um negócio em 54 horas é necessário uma flexibilidade muito maior. Jogue as suas metodologias pela janela e faça as coisas acontecerem.

2. Lute por suas ideias

E por lutar não implico apenas o confronto direto de opiniões. Ouça. Construa seu caso. Converse com aqueles que possui mais afinidade e vá construindo o seu argumento. O resultado final é o processo evolutivo das ideias do grupo. E não são as ideias dos mais fortes, persuasivos que vencem no final, são as ideias que mais se adaptam a todos. E se sua ideia é boa, ela vai colar e outros ainda construirão em cima dela.

Se você entrou em um time que possui um “líder carismático” que tenta afogar a todos com suas ideias, boa sorte. Eu prefiro viver em uma democracia das ideias do que em uma ditadura.

3. Saiba desistir de suas ideias

Existe dor em empreendedor. Assim como existe em vencedor e perdedor. Há um custo psicológico em ver suas ideias sendo descartadas imediatamente pelo grupo ou por alguém. Faz parte. Temos que deixar algumas ideias irem. Se ela tocar alguém o suficiente para também adotá-la, poderão construir algo melhor. Caso contrário, lembre-se: deixe a ideia ir. Ideias não valem nada. São apenas multiplicadores.

4. Valide suas ideias o quanto antes

Coloque um formulário simples na web, saia para a rua. Os fatos estão todos fora do prédio. Get out the of the fucking building. Não espere ninguém te mandar sair. Mesmo que você só encontre pessoas diferentes daquelas que imaginou usando seu produto, vá lá e pergunte a elas. Valide que eles realmente não são do seu público. Talvez sejam. Só vai descobrir validando.

5. Não trabalhe ideias em desenvolvimento

Não leve ideias “de fora” para o evento. Eu vi isso acontecer. o resultado é que, como a ideia já existia previamente, os “donos” da ideia tentarão manter o controle criativo e operacional da coisa o tempo todo. Você terá muito pouco tempo ou liberdade para realmente aproveitar o evento ou se você deseja apenas ser uma boa engrenagem no sistema, fique a vontade.

Da mesma forma, não imponha suas ideias aos outros. Pode ser um ótimo lugar para começar um negócio, encontrar co-founders e tudo mais.

6. Equilibre sua equipe

Toda boa equipe possui bombeiros e incendiários. Incendiários colocam tudo em chamas com diversas ideias. A todo momento disparam novas direções e caminhos a tomar. Mas se você não tiver bombeiros, aquelas pessoas que irão controlar o fogo da criatividade, você vai perder muito tempo alterando muitas vezes de curso ao longo do tempo. Você precisa de visionários tanto quanto precisa de pessoas que colocam a mão na massa e fazem acontecer.

7. No BullShit

Precisa de uma landing page? Copie uma página de referência. De preferência, de um nicho ou segmento diferente do seu. Mas não fique perdendo tempo com frivolidades. Na busca por validação e contato com o mundo real você precisa de algo se comunicando com o público lá fora. Consiga isso o quanto antes.

E sem enrolação em termos de apresentação da pitch. Seja visual. Tenha impacto. Faça os cinco minutos de todos valerem a pena. Seja memorável. Se solte. Seja engraçado. É o seu momento de mostrar o que você se dedicou. Ninguém ali sabe tanto quanto você sobre o que criou e é sua missão mostrar a eles o quão incrível é sua ideia (já que, se você resolveu passar seu final de semana trabalhando eu suponho que sua ideia é incrível).

8. Limite-se

Defina limites claros e razoáveis de tempo para todas as decisões. Você pode perder dias pensando em um nome. Mas em 54 horas de Startup Weekend vai ser necessário definir em bem menos tempo. Faça isso com toda decisão importante da qual o seu trabalho prático dependa.

Da mesma forma, limite seu escopo de atuação. Software, como coisas que não ocupam espaço físico, podem sempre ganhar mais funcionalidades. Milhões delas. Lembre-se que o tempo não está do seu lado. Foque-se na camada de apresentação e deixe para aprender uma nova linguagem ou framework para outro dia. Foque-se no que você já sabe para ter um produto mínimo viável no ar.

9. É tudo sobre Paixão

Tive uma ideia em poucos segundos, que no momento em que peguei o microfone pensei em mudar. Mas perseverei e soltei ao mundo: Quero construir um Pokemon da vida real. A reação das pessoas foi um misto de incredulidade e satisfação pura. No final do dia, se você está trabalhando em algo que é realmente apaixonado, as dificuldades parecem ser bem menores.

10. O mais importante de tudo: Divirta-se. Com propósito

No final de nossos slides puderam ver a forma caricata com que descrevemos a função de cada um. E quer saber? Nossas descrições tanto descreviam superficialmente nossas funções como capturavam e demonstravam a essência de quem nós somos. Podia ser exagerado. Superficial. Cômico. Mas que título não tem muito disso? Ou as pessoas podem ser definidas em rótulos?

Ganhar é muito gratificante, mas não é o objetivo. O sucesso de verdade não é vencer, mas aprender.

 

Créditos:

Trecho retirado de http://www.startupsstars.com/2013/07/10-dicas-para-vencer-em-um-startup-weekend-guest-blogging-por-ibrahim-cesar/