Meetup do Startup Maringá reúne entusiastas de tecnologia e do setor de Alimentação

Após um pequeno hiato nas ações do Startup Maringá, o grupo, que tem como objetivo criar uma comunidade colaborativa (e VIVA!) de empreendedores e startups (além das demais entidades relacionadas), realizou o primeiro evento da retomada das atividades, que acontecerá, de fato, em 2016.

600_444512535

O encontro aconteceu na última terça-feira (23) no coworking Espaço Office. Cerca de 60 entusiastas foram assistir as apresentações dos responsáveis por três cases de startups do setor de Alimentação, todas nascidas no ecossistema maringaense: CantinaFácil, aiQfome e AutoMenu.

600_444497307

Em um clima totalmente descontraído (e regado à cerveja) Luiz Augusto Ribeiro, empreendedor nato e fundador do Cantina Fácil, chegou metendo o pé na porta e apresentou a história e o estado atual de sua startup, que gerencia cantinas escolares de maneira inovadora e foi considerada uma das 10 empresas que podem virar grandes negócios pela InfoMoney. Igor Remígio do aiQfome, o 4º maior delivery online do país, impressionou a todos com sua simpatia e competência durante a apresentação da evolução do trabalho que faz (pasmem!) desde 2007 junto à restaurantes e pizzarias, buscando inovar na maneira como os pedidos delivery são feitos e tudo que isso envolve, além de contar os bastidores das tentativas de compra por parte de grandes concorrentes. Por último, o professor e mestre Munif Gebara Junior apresentou o AutoMenu, que soluciona o problema de pedidos à garçons em bares e restaurantes e atendimento em hotéis e já foi vendido para empresas na Espanha e Suíça. Além disso, o professor deu uma aula, como de costume, e proporcionou discussões sobre aspectos técnicos no desenvolvimento de aplicativos e sistemas web.

gr

O entusiasmo foi tamanho que o evento acabou se estendendo por duas horas a mais do que esperado, com pitches espontâneos e a interação e networking entre os participantes após o encerramento.

A intenção da nova coordenação do Startup Maringá, formada inicialmente pelos empreendedores Daniel Malgarin, Tainan Fidelis e Nôga Simões (e que será complementada por novos parceiros), é fortalecer os projetos em andamento, ajudar na formação de novos empreendedores e conectar as empresas tradicionais maringaenses às possibilidades e oportunidades que a tecnologia e a determinação dos novos “startupeiros” podem gerar.

Foi dada a largada para o movimento que o Startup Maringá, que é constituído por você empreendedor maringaense, vai gerar para toda a nossa região em 2016.

Escrito por: Tainan Fidelis, Diretor do Startup Maringá e founder da Mobilize.




Do Startup Weekend para o coworking

espacooffice

O principal desafio do Startup Weekend, que acontece pela primeira vez em Maringá neste final de semana, é avaliar se os projetos de novas empresas apresentados pelos empreendedores são viáveis no mercado de trabalho. Após comprovada a proposta, vem uma das tarefas mais complicadas para quem está iniciando um empreendimento: ter um local e estrutura adequada para desenvolver o trabalho, incluindo sala, serviços de telefonia, internet, dentre outras questões.

Muitos profissionais, para cortar gastos e terem maior experiência com o trabalho que estão desenvolvendo, acabam migrando para os escritórios compartilhados, os chamados coworking. Em Maringá, o Espaço Office é a única empresa que oferece esse tipo de ambiente apropriado para a execução do trampo.

Para o seu proprietário, Luiz Moreli, as vantagens de estar no coworking são diversas, desde a localização privilegiada até poupar as contas de aluguel, telefone e funcionários, gastos fixos de qualquer empresa. “Além de tudo isso, acho que o mais valioso é que os participantes do Maringá Weekend poderão interagir com pessoas que já alcançaram seus objetivos e estão numa etapa mais avançada, trocar experiências com pessoas de diferentes áreas de trabalho, acrescentando novas ideias e visões a suas potenciais startups”, opina.

Para conhecer os benefícios do Espaço Office, acesse: http://www.espacoofficemga.com.br/ ou ligue (44) 4001-6100.




Lucas Cotta: 'maringaense' compartilha experiência em participar do SW em Green Bay

A conversa é com Lucas Cotta, estudante de Ciência da Computação na Universidade Estadual de Maringá (e adotou a cidade como sua) que está atualmente em intercâmbio na University of Wisconsin – Green Bay, nos Estados Unidos. Por lá, ele participou há cerca de 2 meses do Startup Weekend Wisconsin, e compartilha conosco algumas das experiências e valores que obteve na edição do SW realizada por lá.

10934075_10153058227525610_6606041831837293426_n

 

  • Boa tarde Lucas, o Startup Weekend trata-se realmente de um evento “lifechanger”, ou seja, quem participa sai de lá com outra cabeça?

    Boa tarde, primeiro eu gostaria de agradecer a oportunidade de compartilhar minha experiência com a comunidade. Da maneira mais concisa possível, a resposta é sim!
    Quando lia sobre o boom das start-ups, empreendedorismo, etc eu entendia os conceitos, mas vivenciar o que os livros ensinam é completamente diferente, trata-se de um aprendizado na prática!
    Uma vez que a oportunidade te põe em contato com diversos tipos de pessoas, o ganho cultural e técnico é muito grande. Passei a olhar o mercado, as oportunidades e até o futuro da minha carreira com outra visão.  

 

  • Dentre os ganhos da sua participação dessa edição do Startup Weekend, o que você valorizou mais: o networking, aprendizado técnico, visualizar novas formas de se pensar e de se obter soluções rápidas e eficazes…?

    Primeiramente, foi o aumento da resiliência, uma vez que tive 3 dias intensos de trabalho para entregar um projeto completo. O networking, por sua vez, me deu a chance de entrar em contato com pessoas que me ofereceram projetos futuros, parcerias, etc. Já pelo lado técnico, o aumento foi absurdo, usamos conceitos da “Lean Start-Up”, “Model Business Generation” e o desenvolvimento de um produto através de uma plataforma de entrega chamada Docker. É dificil escolher uma determinada característica, visto que, a combinação delas faz a SW ser o que é hoje, na qual o conhecimento técnico se funde com as qualidades de relacionamento interpessoal e inteligência emocional, tendo então, uma fusão poderosa. E assim, o SW tem a capacidade de aumentar todos eles ao mesmo tempo.
Sw
  • Algumas pessoas que não estão diretamente envolvidas com tecnologia, sentem-se um tanto quanto receosas de participar do evento. Você crê que qualquer pessoa possa participar de um Startup Weekend e agregar valores e conhecimentos à algum projeto/equipe?
  • Como eu já citei anteriormente, o crescimento do conhecimento não se limita apenas aos conhecimentos técnicos. Trabalho em equipe, networking, resiliência, pensamento analítico e crítico não são exclusividades somente dos profissionais envolvidos com tecnologia. A equipe com o qual tive o prazer de trabalhar era composta por 4 programadores, 2 administradores, e 1 publicitário. Todos empreendedores.
  • Da mesma forma, por se tratar de um evento de empreendedorismo, muitas pessoas que já estão empregadas deixam de participar de um Startup Weekend por não terem intenções de deixarem seus empregos. Qual sua opinião sobre isso?
  • Eu acredito que ser empreendedor é um estilo de vida, uma forma de comportamento. Não podemos considerar empreendedor somente aqueles que possuem um negócio próprio. Um funcionário público, por exemplo, que vai além de suas obrigações, fomentando uma visão holística, buscando liderança e está sempre focado em agregar valores, também é considerado um empreendedor! O empreendedor só faz sua empresa crescer quando cresce junto, estando sempre atento às mudancas de mercado e aproveitando as oportunidades que surgem ao longo de sua carreira.
    O Startup Weekend  é uma grande oportunidade para agregar conhecimento que pode ser útil ao dia-a-dia, seja qual for sua função.  
    Na minha opinião, funcionários que não veem o Startup Weekend como uma forma de  experiência que pode aumentar sua produtividade, conhecimento interpessoal e técnico, podem ser encaixados como funcionários acomodados, pois existem muitas pessoas com um enorme potencial, porém, sem nenhum poder de operacionalização (empreender).

 

  • No final das contas, apenas 3 equipes saem vencedoras de um Startup Weekend. Mas qual o ganho pós-evento? O que você leva como aprendizado?
  • Além de todo o desenvolvimento de habilidades e aumento de networking envolvido, ainda acabei fazendo boas amizades durante o processo. Estar em contato com a comunidade da sua área é essencial para o crescimento profissional. Levo pra mim ainda, a importância da validação de nossas ideias. Sempre fui uma pessoa de muitas ideias, mas ideia sem ação não passa de sonho, e quem muito sonha, pouco alcança. A SW me mostrou que diariamente, milhões de pessoas ao redor do mundo estão validando ideias e nao podemos ficar para trás! Infelizmente, não ganhamos porém, o time que ganhou compartilhou a sala conosco o tempo todo, acabamos nos ajudando mutuamente. Mas o grande vencedor foi o conhecimento que agreguei durante o processo!

Agradecemos ao Lucas pela entrevista! Ele queria muito participar do #SWMaringá, que será realizado entre os dias 10 e 12 de Julho no Sebrae Maringá, e compartilhar pessoalmente suas experiências, mas voltará do intercâmbio apenas em Setembro. O #SWMaringá está a todo vapor, já se inscreveu aqui? Falta pouco!




ALÉM DO PRÊMIO, O QUE VOCÊ GANHA AO PARTICIPAR DE UM STARTUP WEEKEND?

O mercado brasileiro de startups está ficando cada vez mais maduro. Hoje em dia temos vários exemplos de startups brasileiras que receberam investimento significativo de fundos locais ou gringos, e pelo jeito esta tendência vai continuar. Uma grande tendência que também está bastante presente no mercado brasileiro são as competições de startups. São várias delas, algumas oferecendo apoio financeiro e benefícios em serviços como prêmios, outras investimento. Mas será que vale mesmo a pena participar desses eventos? Claro que sim!

São vários os modelos de competições: de startups, aplicativos, hackathons, competições de elevator pitch, de programação, etc. Mas, além do prêmio, o que uma startup ganha ao participar desses eventos?

TESTE O POTENCIAL E DÊ VISIBILIDADE PARA SUA IDEIA

Um evento de startups é um ótimo lugar para testar o potencial do seu produto, e seu próprio potencial, já que terá que apresentar seu pitch diante do júri e dos participantes. Após a apresentação, não deixe de conversar com cada membro do júri para ter um feedback pessoal sobre seu produto e apresentação.

Ao se apresentar em uma competição você estará expondo sua ideia para o mundo. Aproveite para analisar a reação das pessoas perante seu pitch. Seu produto atraiu olhares? Como foi a recepção com o público após a apresentação? Utilize essas informações para melhorar seu produto, pitch e slide deck.

COMO APROVEITAR A EXPOSIÇÃO?

Os prêmios dessas competições geralmente não são o suficiente para sustentar sua startup por 5 meses, mas ele vem com benefícios que podem durar muito mais. Caso seja vencedor em uma competição, sua startup será exposta à mídia. Aproveite este momento para divulgar seu produto e seus planos de investimento, entre imediatamente em contato com os principais blogs do segmento e ofereça disponibilidade para entrevistas. Aproveite o bom momento para realizar parcerias e não deixe de divulgar o novo prêmio em seu site.

NETWORKING COM AS PESSOAS CERTAS

Muitos empreendedores menosprezam o real valor dessas competições, mas eles não se lembram de sua arma mais forte, o networking. Aproveite o tempo e exposição que você terá durante o evento para fazer o networking com as pessoas certas. A competição real está lá fora, e o networking inteligente pode gerar muitos benefícios para sua startup, mesmo se não ganhar a competição. Vença a timidez, certifique-se de que você conversou com o máximo de pessoas possível e seus contatos durarão mais que o prêmio.

ENCONTRE SEU PRÓXIMO FUNCIONÁRIO

Como está a sua equipe? Será que seu time atual é o ideal para sua startup? Independente da sua resposta, participar de competições de startups é ótimo para conhecer pessoas interessadas no ecossistema empreendedor. Siga nossa dica acima de networking, mas também pratique o networking específico, conhecendo profissionais competentes que podem um dia se juntar a sua equipe. Se durante o evento existir também uma competição de programação, melhor ainda! Participe ou fique por perto para conhecer os mais qualificados para seu negócio.

Então não conseguiu ganhar o prêmio? Não fique triste, você certamente aprendeu bastante só de subir no palco e apresentar seu produto. O fracasso está presente na vida de todos os empreendedores, lado a lado com o aprendizado. Lembre-se de seguir os passos acima para que o verdadeiro prêmio não seja apenas o dinheiro oferecido. Outra dica importante é para os tímidos: pratique bastante seu pitch e fique preparado para as perguntas. A timidez pode matar sua apresentação e prejudicar seu networking.

Boa sorte!

Fonte: Webholic.com.br




CHAMADA PARA TODOS OS EMPREENDEDORES!

O que é Startup Weekend, pra começar?

Startup Weekend é um evento de 54 horas que mostra, na pele, como é criar e rodar uma ideia de startup. Ele acontece em mais de 100 países pelo mundo toda semana. Cerca de 100 pessoas da comunidade local de startups se juntam para expor suas ideias, formar times e colocar tudo isso para funcionar.

Por que realizamos o Startup Weekend?

O objetivo de inovar o modelo de empreendedorismo é colocar as pessoas em contato com métodos que podem ajudá-las a serem mais inovadoras e agirem como “donos” todos os dias. Na maior parte do tempo isso significa ter a atitude para começar algo, explorar uma ideia sem pedir permissão e construir coisas que as pessoas realmente querem.

O que as pessoas aprendem em um Startup Weekend?

Eu posso fazer qualquer coisa em 3 dias.

A experiência de criar algo novo em apenas três dias ajuda os participantes a perceberem o quanto é possível ser feito com tempo e recursos limitados. Os prazos curtos impulsionam a ação e colocam o foco em construir, medir e aprender, diferentemente de uma sessão típica de “brainstorming” ou uma reunião de planejamento. “Os participantes saem surpresos com o quanto eles foram capazes de alcançar dentro das limitações de tempo e dinheiro comparado com a forma usual de lançamento de novos projetos em suas empresas”, disse o co-facilitador e colaborador da Coca-Cola, Shane Reiser.

Precisamos priorizar mais o desenvolvimento do cliente do que o desenvolvimento de produto.

O conceito de validação de clientes é bastante reforçado durante o Startup Weekend. É importante validar um problema com os clientes antes de construir soluções, e os participantes são forçados a ter essa experiência em primeira mão tendo que ir para a rua e conversar com seus clientes. Após a validação do problema, os times rodam experimentos para provar ou refutar as maiores suposições. Muitos times descobrem a necessidade de pivotar para uma solução ou uma ideia totalmente nova depois de terem conversas com seus clientes e aprenderem por meio de experiências rápidas.

Há pessoas bem inteligentes por aí!

Também é poderosa a oportunidade de pessoas trabalharem em algo fora do escopo do seu trabalho diário e junto de pessoas com a mesma motivação, muitas das quais eles nunca viram antes. É criado um ambiente rico para que as ideias floresçam. O formato, ao mesmo tempo que competitivo, também é um espaço seguro onde as pessoas são livres para compartilhar ideias, explorar oportunidades e arriscarem. Todos estão focados em aprender e realizar algo, livres de uma agenda. Os talentos das pessoas emergem, não baseados na sua função ou cargo, mas nas habilidades e interesses, muitos dos quais abrangem muito mais do que usam em seu trabalho diário.

Albi Kohen foi ao seu primeiro Startup Weekend na Coca e viu vários benefícios que as técnicas do Startup Weekend podem trazer à maneira que as pessoas trabalham no dia-a-dia. “Nós devemos ser mais ágeis e flexíveis nas decisões que tomamos como companhia, focando não apenas em estratégia, mas em ações decisivas, e estarmos mais dispostos a tentar coisas e aprender com nossos erros”, diz Albi.

E depois?

Muitos dos times continuam a trabalhar em suas ideias. Mas o mais importante é que eles desenvolveram habilidades e novas conexões que, de uma forma ou de outra, vão levar para seus trabalhos. O potencial para novas ideias aumenta exponencialmente, propiciando um ecossistema favorável naquela comunidade.

Como você pode participar?

A edição de Maringá do Startup Weekend, o #SWMaringá, acontecerá de 10 a 12 de Julho, no Sebrae-Maringá/PR. Para se inscrever é fácil, clique aqui.

Texto traduzido e adaptado da postagem no blog da Coca-Cola: “What is Startup Weekend e How Can I Participate?




Ainda não sabe o que é o Startup Weekend e porque ele pode mudar sua vida?

Das dúvidas as idéias!

Se jogue

Ao chegar no Startup Weekend você vai encontrar muita gente desconhecida, não perca muito tempo, quebre o gelo e converse, diga por que você está ali. Aproveite a música, a comida e relaxe!

Você a chance de, em 1 MINUTO, apresentar uma ideia totalmente nova para você, inclusive. Mas, como apresentar essa ideia em tão pouco tempo?

Existem algumas dicas de como utilizar bem o tempo do seu pitch:

  1. Quem é você — 10 segundos
  2. Que problema você quer resolver — 20 segundos
  3. Qual a proposta de solução — 20 segundos
  4. O que você precisa — 10 segundos

Lembre-se, você já “comprou” sua ideia, este minuto é para fazer com que todos comprem-na também!

Um super time

Você conhece os perfis que compõem um Startup Weekend?

  1. Desenvolvedores: Engenheiros de software ou hardware, esta é a galera dos códigos, eles são muitos importantes não só na construção dos produtos, mas no julgamento da viabilidade tecnológica deste produto.
  2. Criativos: Designers, UX, Front-ends, etc… esta é a turma da experiência do usuário e que dá a “cara” do produto. Além da consepção de imagem, os criativos são ótimos em causar impacto nos clientes.
  3. Business: Desenvolvedores de negócio, Marketing, Vendas, Gestão, Estratégia. Essa galera é fera em entender sobre viabilidade de negócio, captação de clientes e validação de hipóteses. Quando bem sincronizados com os Desenvolvedores e Designers constroem coisas incríveis num final de semana!

Estes são os três perfis básicos de todo Startup Weekend, mas existem alguns eventos verticais como o Startup Weekend Education, Startup Weekend University, Startup Weekend Women, Startup Weekend Health, Startup Weekend Finance, Startup Weekend Games, Startup WeekendMakers, Startup Weekend Youth, etc… Nestes verticais é comum um 4º perfil focado nesta área de atuação.

No caso do University, Women e Youth são necessários aproximadamente 75% dos participantes que atendam o vertical, mas mesmo estes 75% são distribuídos nos três perfis básicos.

Como posso construir um bom time no Startup Weekend? Boas práticas, escolha pessoas com:

  1. Habilidades complementares: Divergência é uma das melhores armas da inovação. Pessoas com pensamentos diferentes vêem oportunidades diferentes num mesmo contexto, isto será super importante no fim de semana!
  2. Interesses claros e alinhados: Divergência é bom, mas sinergia é fundamental, serão 54 horas juntos, não esqueça de que ninguém joga sozinho quando está num time!
  3. Energia e entusiasmo: Você está empreendendo num final de semana, ter pessoas no time que prefeririam estar em casa deitado no sofá não adianta nada. Mantenha o ambiente de trabalho animado e propício à criatividade… work hard PLAY HARD!

Esteja disposto à trabalhar em equipe, seu time é tudo!

Controle seu projeto

  1. Brainstorm: Se o problema estiver identificado jogue todas as ideias sobre a mesa, sem restrições e sem absurdos, tudo pode ser usado na criação de algo incrível.
  2. Priorize: Ok tudo é válido, mas depois priorize o que é possível ser feito num final de semana! Você vai precisar mostrar um MVP (minimum viable product), ou seja, o mínimo necessário para você ter um modelo de negócio sustentável.
  3. Organize: Use técnica de resolução de “to-do lists” com frameworks como o Kanban. Mantenha sob controle o que está sendo feito no fim de semana!

Não perca tempo, faça o que tem que ser feito!

Que ferramentas devem ser utilizadas?

Durante as 54 horas você precisará cumprir alguns passos para alcançar um bom resultado, por exemplo, você vai precisar levantar hipóteses do seu negócio para validar com os potenciais clientes; sem isso você construirá algo que não tem aderência ao mercado. Algumas ferramentas são:

  1. Cronômetro: Marque tempo para todas as tomadas e decisão, evite discussões intermináveis. Você vai precisar trabalhar com performance, aprenda, construa, valide e mude rápido!
  2. Matriz: Tem uma matriz que é bem interessante para tratar urgências e importâncias. Faça uma matriz 2×2 (duas linhas e duas colunas) cruzando as informações Não-Urgente, Urgente vs. Não-Importante, Importante. Desta forma tudo que for feito será categorizado com duas destas informações, obviamente o que for (Não-Urgente, Não-Importante) é menos relevanta do que o (Urgente, Importante).
  3. Scrum: Se você conhece a metodologia scrum sabe que sua base são as entregas de valor, logo você pode transformar suas 54 horas numa Sprint. Cuidado para não burocratizar o processo; se ficar complicado fique com o quadro de “to-dos”.
  4. Voto: Use a técnica do voto romano, ou seja, “quem é à favor levanta a mão”. Se der a maioria, ok, se não, muda!
  5. Canvas: Você pode utilizar o Lean Canvas ou o Business Model Canvas, mas lembre-se, o Canvas não pode ser um impedimento para a evolução do negócio nas 54 horas. Use-o com moderação! Existe alguns canvas online que podem facilitar no preenchimento, eu sugiro o BMFiddle.
  6. Ferramentas da Global Startup Battle.
  7. Cursos do Startup Weekend: Lean Customer Development Parte 1Lean Customer Development Parte 2Lean Customer Development Parte 3 eLean Customer Development Parte 4
  8. Outras ferramentas disponíveis.

Não deixe de olhar para essas ferramentas, elas não são obrigatória, mas ajudam muito durante todo o Startup Weekend.

Valide todas as suas idéias

Precisa construir ou refinar um MVP?

Você acha que não, SIM, VOCÊ PRECISA, mas não sabe ainda!

Capte ideias por diversos meios:

  1. No time: Faça brainstorms, o seu time tem muitas respostas que o negócio precisa.
  2. Entrevistas: Aqui você pode fazer testes A/B com potenciais clientes, usar redes como facebook e twitter, benchmarking para descobrir o que tem sido feito de forma semelhante ou através de captação de contatos de potenciais clientes que pagariam pelo seu produto.
  3. Outros times: Utilize todo network que o evento dispõe para validar hipóteses e adquirir feedback de outros times.

Só assim você poderá criar ou refinar seu MVP!

O roadmap do Startup Weekend

O que você pode fazer para obter sucesso no evento?

Sexta-Feira

  1. Levante informações do que será seu MVP
  2. Identifique potenciais clientes
  3. Defina metas para algumas entregas no final de semana

Sábado

  1. Refine o MVP
  2. Obtenha informações do seu mercado
  3. Inicie o desenvolvimento, comece pelos protótipos
  4. Vá para a rua validar hipóteses com seus clientes
  5. Faça gráficos com as informações obtidas e como seu negócio se torna sustentável
  6. Continue aprendendo, mudando e construindo

Domingo

  1. Inscreva-se no survey, não esqueça!
  2. Consolide suas validações
  3. Obteve fãs ou clientes?
  4. Analise suas estratégias
  5. Finalize o modelo de negócio
  6. Construa e pratique seu Pitch
  7. Finalize o desenvolvimento
  8. Faça os últimos testes
  9. PITCH TIME!

Apresentações do Domingo

Você será avaliado nos seguintes critérios:

  1. Execução: O que você fez como MVP?
  2. Validação e Modelo de Negócio: A estratégia de captação de cliente, aderência ao mercado e crescimento sustentável fazem sentido? Quantas pessoas se interessaram pelo produto? Quantas estão dispostas a pagar?
  3. Experiência do Usuário: O que foi construído atende a proposta? Como se dá a interação do usuário com o produto?

Dicas úteis

  1. Foque no seu MVP, não só no produto, mas no negócio em volta dele!
  2. Todo número precisa ser justificado, ninguém tem o mundo como mercado!
  3. Toda demonstração offline, não dependa da internet!
  4. Teste a tecnologia, aprenda rápido e corra contra o tempo!
  5. Tenha no máximo dois apresentadores!

QUER PARTICIPAR DE UM STARTUP WEEKEND?

Esta é sua chance!

Obrigado por se inscreverem e participarem! Sejam bem-vindos à família do Startup Weekend, espero que esta experiência mude sua vida como mudou a minha e que contribuam de alguma forma na conquista dos seus objetivos. Espero vê-los em algum Startup Weekend, como participante, organizador, mentor, juiz ou facilitador!

Saiba Mais

 

Texto escrito por em 22 de março.




Pin It on Pinterest