← Techstars Blog

Tradução do post Women in Entrepreneurship Emerging Globally From Gaza to Kiev, por Claire Topalian

 

Em 19 de Junho, 150 mulheres e homens de Gaza se reuniram para o quarto Startup Weekend Gaza, mas esse evento em particular prometia a presença de pelo menos 50% mulheres, como um dos eventos participando na iniciativa Startup Women desse ano.

Uma mulher participante era Mariam Abultewi, ganhadora do Startup Weekend passado por sua startup Wasselni, um app de táxi/caronas. Particularmente, Mariam é a primeira mulher de Gaza a receber recursos para uma startup, um feito que pode servir de inspiração para outras jovem mulheres considerando a transição empresarial.

A jornada do empreendedor é difícil e, apesar de sua startup estar indo pra frente ativamente por mais ou menos quatro meses, ela continua a encarar desafios únicos, incluindo o bloqueio internacional de oito anos da região após a ascensão do Hamas ao controle político da faixa de Gaza.

Além disso, Mariam também encontrou dificuldades que são primariamente ligadas ao fato dela ser mulher; levou um bom tempo para convencer seu pai a aprovar sua decisão de focar em sua startup, mas a persistência de Mariam a levou a ter sua primeira experiência de viagem sozinha e convenceu seu pai do valor do empreendedorismo, tanto que ele agora está considerando começar sua própria jornada, e encorajou os irmãos de Mariam a fazer o mesmo.

 

kiev

 

O time organizador para o Gaza Startup Weekend 4.0 (Mohammed AlAfranji, Nadine Badereddine, Alaa Saqer, Said Hassan, Iliana Montauk e Mohammed Skaik) focaram no marketing e em ações externas que acolheram mais mulheres ao evento, e seus esforços foram bem sucedidos: mais de 650 inscrições foram recebidas, das quais 150 participantes foram selecionadas, 71 pessoas apresentaram pitch e 26 eram mulheres, 25 times de startup formados e 16 foram liderados por mulheres. Desde o lançamento da iniciativa Startup Women, nós vimos eventos “Womens Edition” tomarem forma em comunidades no mundo todo; de Tóquio a Kansas City a Kiev. O Startup Weekend Womens Edition em Kiev desse ano foi possibilitado por um Time organizador dedicado que lidou com contínuos levantes políticos e protestos violentos em meio à preparação para o evento.

 

 

“Minha história é sobre como um fim de semana mudou minha vida,” Tetiana Siyanko, Co-Organizadora do evento de Kiev, disse. “Eu quero ajudar outros a fazer essa transição.”

Igualmente encorajador é o apoio constante dos homens nas comunidades ao redor do mundo para maior ênfase em receber as mulheres no mundo das startups, ou simplesmente denotando as histórias de mulheres empreendedoras mais intencionalmente. Como Akram Dweikat, Organizador do Startup Weekend de Gaza, diz: “Minha prioridade é empoderar mulheres na minha comunidade.”

Histórias como a de Tetiana e Mariam tem alterado o escopo e potencial da iniciativa Startup Women de forma bem significativa. Dada a demanda e paixão das mulheres no espaço empreendedor, a UP Global pretende semear 1.000 prósperas comunidades startup internacionalmente até 2016, e focar nas barreiras únicas às mulheres através desse crescimento.

Assumir esse objetivo também significa que estamos trabalhando para definir próspero em termos tangíveis. Através de iniciativas como o Startup Women, a UP Global reconhece o desafio crítico de garantir que comunidades em estágios iniciais integrem diversidade em sua concepção de “próspera.” Esse desafio demanda um diálogo evolutivo em torno do valor da diversidade em inovação, e sua solução é solidificar um legado sócio-econômico de comunidades start-up internacionalmente.

 

FONTES

Traduzido por: Estela Camargo

Tony Celestino