← Techstars Blog

O primeiro Startup Weekend com a temática Governo no Brasil aconteceu em Florianópolis nesse final de semana. O #SWGovFloripa traz uma grande oportunidade para os participantes colaborarem com o setor público e lançar ideias que resolvam problemas reais na esfera governamental, das cidades e das comunidades empoderando o cidadão. Essa edição que teve lotação máxima de 120 participantes foi realizada no Centro de Inovação ACATE Primavera entre sexta e domingo (24 a 26 de Março).

É o evento ideal para tirar a ideia do papel e colocar ela em prática e os participantes ainda podem contribuir com soluções que aumentem a inovação e beneficiem a sociedade como um todo. O Startup Weekend utiliza uma metodologia que em 54 horas ao longo de um fim de semana os empreendedores, Desenvolvedores, Designers, entusiastas e nesta edição também conta com a participação de Agentes Públicos se unem para compartilhar ideias, formar equipes e criar startups.

O local do evento disponibiliza toda estrutura necessária com uma ótima localização na Rodovia SC 401 no Km04, dentro do Primavera Garden Center. No valor do ingresso estão inclusas refeições e coffee breaks, e todo o material necessário para o desenvolvimento das ideias, além do suporte dos mentores que utilizam de toda a sua experiência profissional para auxiliar os participantes.

Essa edição conta com o patrocínio de grandes empresas que estão sempre apoiando iniciativas para desenvolver o empreendedorismo local como SEBRAE, Softplan, e o BRDE. E como apoiadores grandes empresas no cenário empreendedor de Florianópolis como:  o grupo de pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina VIA Estação Conhecimento, WeGov, Code for Floripa, Intexfy, CIASC e a SDS – Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável, que juntos colaboraram com os organizadores do evento.

Nosso time de mentores: Depois de todas as mentorias as equipes trabalharam duro para desenvolver a ideia e chegar ao nível de apresentação dos Pitchs.

Às 17h iniciou a apresentação final dos pitchs finais para os jurados: Gabriela Tamura (WeGov), Carlos Chiodini (secretaria do Desenvolvimento Econômico e Sustentável), Moacir Marafon (Softplan), Gabriela Werner (Impact Hub).

E as vencedoras foram:

  • 1º Lugar: VIGÍLIA
  • 2º Lugar: PROTOCOLEI
  • 3º Lugar: SELO SAÚDE SOCIAL
  • Menção Honrosa: PLATAFORMA CRIATIVA

Organizadores do evento

Durante todo o evento são realizadas palestras instrutivas que expliquem para os participantes cada passo que precisa ser tomado para ter uma ideia sucesso, a primeira palestra motivadora foi realizada pelo mentor Tony Celestino, que veio para Florianópolis representando a Techstars Brasil no evento. A palestra ajudou os participante a entenderem a importância da validação de sua ideia para as Startups. O mentor iniciou a palestra indicando alguns procedimentos básicos para nortear os participantes em seguida foco para a validação das ideias. Para isso, é importante que o processo seja realizado de maneira investigativa, realizando entrevistas com pessoas desconhecidas, segundo o mentor, essa é a melhor forma de saber o que o mercado está precisando. Depois foi a vez do Lucas Prim – Gestor da startup SumOne – falar sobre o MVP (Minimum Viable Product) que é conhecido como uma prática de administração de empresas que busca lançar um novo produto ou serviço com menor investimento possível, para experimentar o negócio antes de aportar grandes investimentos. A última palestra foi com Marcos Buson – fundador da empresa Pinmypet – afirma que o Pitch precisa ser apresentado da melhor forma e da maneira mais convincente e clara possível. 

Essa edição só foi possível de ser realizada graças ao apoio de vários patrocinadores, entre eles o BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul.

Saiba mais sobre este nosso patrocinador!

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE foi fundado em 1961 pelos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com o objetivo de fazer o Sul do Brasil prosperar. Desde então, o BRDE tem sido um parceiro que apoia e acompanha o desenvolvimento de projetos para aumentar a competitividade de empreendimentos de todos os portes na região. Nesse sentido, tem ampliado o incentivo à inovação tecnológica e assumindo posição de destaque no financiamento de projetos inovadores.

Em 2013, o Banco iniciou estudos para criar uma linha exclusiva de investimento na área de inovação. O governo do Estado de SC, um dos acionistas do BRDE, queria investir em parques tecnológicos, criar centros de inovação. Os próprios clientes também demandavam linhas de financiamento mais adequadas a empresas inovadoras.

Em conjunto com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), O BRDE desenvolveu um programa para financiar a inovação com características mais aderentes à realidade das empresas. Assim nasceu o programa BRDE Inova, atendendo a demandas do setor, que tinha dificuldade para atender as garantias e exigências tradicionais do banco.

Para facilitar o acesso dos empresários da indústria de tecnologia aos recursos financeiros, o banco decidiu criar uma política específica de crédito. Entre as mudanças, a flexibilização de garantias, o estabelecimento de critérios para definir projetos e empresas inovadoras e também a flexibilização dos itens passíveis de financiamento, que passaram a incluir de mão-de- obra (home-hora) a viagens de aperfeiçoamento, para feiras e eventos no exterior.

A partir da criação do BRDE Inova, foi possível retirar a exigência de garantias reais para financiamentos de até R$ 1 milhão. A medida tornou o programa um case nacional, com o banco assumindo a liderança no repasse da linha de financiamento Finep Inovacred e também no repasse da linha MPME Inovadora, do BNDES.

Recentemente, o BRDE aprovou sua participação como cotista no fundo de investimentos Criatec 3, capitaneado pelo BNDES. Até agora, o investimento foi de R$ 12 milhões, mas o Banco estuda a participação em outros fundos. O Criatec 3 foi criado para financiar iniciativas inovadoras e possibilita aportes de R$ 1,5 milhão a R$ 10 milhões por empresa, dependendo da avaliação do fundo.


, , , ,


Lucia Trochez Lucia Trochez
(@lulutro) Lucia loves to travel, as International Marketing Manager, she focuses on helping startups around the world grow their presence and branding. Lucia studied Multimedia Engineering in Bogotá, Colombia, where she’s from.