← Techstars Blog

Este texto é uma tradução livre do post de Sam Altman, disponível no link: http://blog.samaltman.com/advice-for-ambitious-19-year-olds.

 “Eu sou um jovem ambicioso de 19 anos, o que eu devo fazer?”

Jovem Ambicioso

Eu tenho recebido esta pergunta com bastante frequência, e agora tenho um monte de dados sobre o que funciona, então eu decidi compartilhar a minha resposta.

Normalmente, as pessoas estão decidindo entre ir para a faculdade (e trabalhar em projetos paralelos enquanto fazem isso), entrar para uma empresa, ou criar a sua própria startup [1].

O segredo é que qualquer uma dessas pode ser a resposta certa, e você deve tomar a sua decisão baseado na análise das circunstâncias específicas de cada opção. O ponto crítico é que você quer fazer a coisa mais provável de te colocar em um caminho para algo grande.

Não importa o que você escolher, construa coisas e se cerque de pessoas inteligentes. “Coisas” pode ser um monte de coisas diferentes – projetos de código aberto fora da sala de aula, um novo processo de vendas em uma empresa onde você já trabalha – mas, obviamente, sentar por aí com os seus amigos e ficar conversando sobre como vocês devem construir um site juntos não conta.

As melhores pessoas parecem estar sempre construindo coisas e se cercando de pessoas inteligentes, por isso, se você tem que decidir entre várias opções, este pode ser um bom filtro.

Trabalhar em algo bom irá colocá-lo em um caminho virtuoso no qual coisas boas continuam acontecendo com você. (Na verdade, este efeito é tão forte que há o perigo de você ser sugado para muitas coisas interessantes e se distrair do que você realmente quer fazer.)

Ao tomar esta decisão, você quer estar tomando o tipo certo de risco. A maioria das pessoas pensa sobre risco da forma errada – por exemplo, apenas ficar fazendo faculdade parece ser um caminho sem riscos. No entanto, não construir nada durante quatro dos seus anos mais produtivos é na verdade algo muito arriscado. Iniciar uma empresa pela qual você está apaixonado é o tipo certo de risco. Tornar-se o empregado número 50 em uma empresa que tem uma boa chance de falir é o tipo errado de risco.

Se você estiver na faculdade, certifique-se que está aprendendo algo útil e trabalhe em projetos interessantes – a faculdade é provavelmente o melhor lugar para conhecer pessoas com quem você gostaria de trabalhar. Se você está muito preocupado em perder experiências sociais importantes saindo da faculdade, você provavelmente deve ficar.

Se entrar para uma empresa, o meu conselho é entrar para uma empresa em forte ascensão. Há geralmente um punhado delas a cada momento, e são geralmente identificáveis ​​para um jovem inteligente. Elas geralmente oferecem uma boa combinação de risco / recompensa. Uma empresa destas é quase certo que será bem sucedida, mas o resto do mundo ainda não está tão convencido disso como deveria estar. Felizmente, essas empresas adoram jovens ambiciosos. Além disso, a participação na empresa pode ser um grande negócio (você pode conseguir  1/10 da participação em uma pequena start-up com apenas  1/100 ou 1/1000 do risco), você irá trabalhar com pessoas muito boas, aprender o que é o sucesso, e ter uma empresa bem sucedida em seu histórico profissional (o que acaba sendo muito valioso). Passar alguns anos em uma empresa que fali tem consequências no seu caminho, e trabalhar em uma empresa já massivamente bem-sucedida significa que você vai aprender muito menos, e, provavelmente, trabalhar com pessoas menos impressionantes.

Aliás, não deixe que o salário seja um fator. Eu vi uma pessoa recusar uma dessas empresas em forte ascensão, porque a Microsoft lhe ofereceu $ 30 mil por ano a mais em salário – o que foi uma decisão terrível. Ele não vai construir coisas interessantes e pode não trabalhar com pessoas inteligentes. Em poucos anos, quando for a hora de algo novo, as opções dele serão muito piores do que poderiam ser.

Quanto a abrir uma empresa, apenas faça isso se você tiver uma ideia pela qual está apaixonado. Se você está saindo com os seus amigos e tentando ter uma ideia, eu não acho que você deve abrir essa empresa (embora haja muitos que discordem de mim). Iniciar uma startup que acaba falindo é menos ruim do que trabalhar para uma empresa que fali (e você certamente vai aprender muito mais no primeiro caso). Se você falhar em uma ideia que você realmente amava e poderia ter sido grande, é improvável que você se arrependa, e as pessoas não usarão isso contra você. Falhar em abrir uma startup que é uma cópia de outras (me-too copycat startup) é ainda pior. Lembre-se que você terá muitas outras oportunidades de começar a sua empresa, e que startups são compromissos duradouros de 6-10 anos – espere pela startup certa.

A grande vantagem de abrir uma empresa é que este é normalmente o caminho para aprender o máximo em um curto espaço de tempo. Uma grande desvantagem é que é fácil abrir uma empresa pelas razões erradas –  como só para você poder dizer que você está começando uma empresa –  e isso pode atrapalhar a sua decisão.

Não importa o que você escolher, tente sempre manter seus custos pessoais baixos e minimizar os seus compromissos. Eu já vi um monte de gente perder grandes oportunidades porque eles não podiam ter uma redução no salário, porque não podiam se mudar ou porque não tinham tempo.

Pense nos riscos da forma certa. Drew Houston fez um grande discurso uma vez, onde ele disse que você só tem que estar certo uma vez. Isso é verdade. O risco não deve te impedir quando você tiver a oportunidade de estar certo naquele momento crítico.

Agora um convite: o Start-up Weekend Youth irá ocorrer em BH nos dias 24, 25 e 26 de outubro e será a oportunidade perfeita para você aprender mais sobre o mundo de Start-ups e empreendedorismo: http://www.up.co/communities/brazil/belo-horizonte/startup-weekend/4837


[1] Curiosamente, ninguém nunca está considerando entrar no mundo acadêmico.


, , ,


Mateus Lana