← Techstars Blog

Você tem uma ótima ideia, mas simplesmente não tem tempo para colocá-la em prática e transformá-la em uma empresa sustentável.

Quantas vezes já ouvimos falar que a falta de tempo é o motivo de nunca tirarmos as ideias do papel. O Startup Weekend prova que essa afirmativa é falsa. O evento tem a duração de três dias e já teve mais de 2.900 edições em 150 países, gerando assim centenas de empresas – cada uma em menos de 54 horas.

Como funciona?

Os participantes criam ideias de startups, que geralmente são (mas nem sempre) baseadas em tecnologia e se agrupam em equipes para construir protótipos. Então, no último dia, as equipes apresentam seus projetos a um painel de empresários e investidores locais.

Zaarly

Bo Fishback não pretendia apresentar sua ideia no Startup Weekend de Los Angeles, mas depois de ouvir 30 outras pessoas apresentarem argumentos, ele propôs a ideia do Zaarly, um aplicativo móvel que ajudaria os usuários que procuram produtos ou serviços específicos a encontrarem vendedores próximos e fazerem lances.

No decorrer do fim de semana, Fishback e sua equipe, incluindo os eventuais co-fundadores Eric Koester e Ian Hunter, conseguiram finalizar uma versão inicial do aplicativo. Zaarly, que pretendia ser um bazar online, acabou ganhando o primeiro lugar e garantindo o investimento de vários juízes do evento.

Após quatro meses do lançamento do aplicativo, a Zaarly acumulou cerca de 100 mil usuários. Fishback atribui esse ímpeto ao processo de início rápido do Startup Weekend e à vasta rede.

“Se a mesma ideia tivesse sido executada de uma forma mais tradicional, é bem possível que ninguém jamais tenha ouvido falar dela.”

Lição: libere seu produto ou serviço rapidamente para aproveitar ao máximo as sugestões dos primeiros adeptos.

TripLingo

Depois de meses de lutas pela angariação de fundos, Jesse Maddox estava desesperado por ajuda. Ele precisava de dinheiro para contratar desenvolvedores para o TripLingo, um aplicativo de tradução para viajantes. Porém, apesar de seu feedback favorável, os investidores que ele conheceu não o financiaram, porque ele não tinha uma equipe.

Um investidor sugeriu que ele comparecesse a um evento em Atlanta para encontrar possíveis parceiros. Havia apenas uma pegadinha: o registro já havia sido fechado. Graças à sua persistência, Maddox conseguiu garantir um ingresso de última hora.

O evento serviu como uma entrevista do mundo real: Maddox foi capaz de ver as habilidades de design, desenvolvimento e marketing de seus colegas de equipe em primeira mão – e avaliar o quão bem eles trabalharam juntos.

“Foi uma ótima maneira de rapidamente avaliar as pessoas”.

Eles conseguiram completar um protótipo do aplicativo naquele fim de semana, e nas semanas seguintes, quatro dos companheiros de equipe de Maddox se juntaram ao TripLingo em tempo integral. Pouco tempo depois, a TripLingo levantou US $ 200.000 de investidores-anjos.

Lição: Não adiar o recrutamento de outras pessoas que podem ajudá-lo a dar vida à sua ideia.

Foodspotting

Durante meses, Alexa Andrzejewski trabalhou duro em um aplicativo que permitia aos usuários fotografar e avaliar seus alimentos favoritos. Em agosto de 2009, ela participou de um evento Startup Weekend realizado pela Women 2.0, uma organização de São Francisco que apoia mulheres empreendedoras, com a esperança de encontrar um co-fundador técnico para desenvolver o aplicativo.

Enquanto ela não encontrou um co-fundador no evento, o que ela tirou foi quase tão valioso. Não só os outros participantes estavam entusiasmados com a ideia dela, como um investidor ficou tão impressionado que ofereceu seu financiamento inicial para a Foodspotting no local.

Além disso, Andrzejewski pôde consultar vários profissionais, desde advogados a profissionais de marketing e desenvolvedores, sugestões, como estratégias de parceria com restaurantes.

“Muitas das ideias sobre as quais falamos no Startup Weekend ainda estão no roteiro do produto hoje”.

Lição: Busque feedback do maior número de pessoas possível para ter uma perspectiva mais ampla sobre as ofertas da sua empresa.

Planely

Nick Martin originalmente não teve a ideia para sua empresa, Planely . Isso pode explicar por que ele nunca teve medo de direção. No Startup Weekend Copenhagen, ele conheceu outro participante que discutiu a ideia de um serviço que conectaria os passageiros no aeroporto com pessoas no mesmo vôo.

Martin fez o pitch dessa ideia e ao longo do fim de semana, a Planely se transformou de um aplicativo de viagem destinado ao público em geral, para um aplicativo destinado principalmente para as pessoas que viajam frequentemente a negócios.

Meses depois, as companhias aéreas começaram a solicitar uma versão em branco da Planely. Martin estava inicialmente preocupado em desviar seus clientes para a plataforma de outra empresa. Mas, no final das contas, ele deu um passo no desenvolvimento do serviço, que deve estrear nos próximos meses.

“Toda a cultura de startup é sobre não ter medo de falhar. É mais complicado, mas há enormes benefícios de uma perspectiva de negócios”.

Lição: Não tenha medo de experimentar – você pode encontrar oportunidades inesperadas.

Agora que você conhece algumas empresas de sucessos que foram criadas em apenas 54 horas, está na hora de parar com as desculpas e tirar a sua ideia do papel. Inscreva-se para o Startup Weekend Cajazeiras e venha vivenciar na prática uma experiência de empreendedora.

Texto adaptado: Inc.
Robson Lins
(@robsonlins78) Bachelor of Business Administration from UFCG, fond of technology, music and travel.